O castelo de vidro

Os castelos de vidro são assombrados por inimigos invisíveis e tão poderosos que podem destruir suas estruturas de forma silenciosa e feroz. Esses inimigos, chamam-se preconceito, exclusão e machismo.

Esses tais castelos são as empresas deste mundo tão avançado em tecnologia e ao mesmo tempo tão arcaico no quesito humano. A área de tecnologia é uma das áreas onde as mulheres tem baixa representação e isso ocorre porque esses inimigos invisíveis estão presentes e são alimentados da portaria à presidência.

Nos últimos meses, vemos um esforço muito grande de iniciativas para o empoderamento feminino, e esse é um dos caminhos para liberdade e principalmente dar voz. Algumas pessoas criticam a existência destes movimentos e com o passar do tempo, acabam embarcando nessas iniciativas por puro modismo… Você já parou para pensar o motivo da existência dessas iniciativas?

Ah, esses castelos de vidros espalhados mundo a fora, só mudam sua localização e habitantes, mas os inimigos permanecem e florecem em formas de atitudes, palavras e muitas vezes tomam a forma de seres “humanos”. O inimigo pode estar sentado numa mesa próxima à sua e ser tão silencioso que dificilmente suas ações são vistas, por quem deveria ver. Quem constrói um castelo de vidro escolhe seus habitantes a dedo, mas, será que vê quem realmente está dentro do seu castelo? Uma erva daninha que cresce de forma tão feroz e assume a forma de um sorriso.

Para trazer fôlego e força a fim de combater estes inimigos, alguém em algum dia qualquer, jogou uma semente que se alastra pela terra. Ela é pequena e frágil, mas muito poderosa e recebe o nome de propósito.

Propósito invade os castelos de vidro, recupera forças estremecidas e traz consigo novos habitantes, dispostos a ensinar a lutar e a não calar. Mas vamos voltar ao mundo “moderno” e tentar ver onde e com quem propósito busca abrigo. Movimentos de inclusão e empoderamento igualitário, são o lar favorito de propósito. Você já conseguiu  pensar por que eles existem?

Diariamente, mulheres de diversas raças e classes sociais sofrem abusos de violência física e moral, ao ponto de desistirem dos seus sonhos. Informática, Matemática, Medicina e Engenharia não são áreas exclusivas, mas sim, para todos. Parte de grandes descobertas nessas áreas tem contribuição feminina e por que, no século XXI, isso se apaga e dá lugar a tanto preconceito e exclusão? Onde está a graça de falar sobre cor, cabelo e nível social? Talvez isso seja o medo de perder o “império” nos castelos de vidro…

Mesmo com tantas iniciativas, a luta pela igualdade de gêneros é longa, e há muitas histórias para serem escritas e a felicidade está em ver a busca e a adesão diária nos projetos de apoio, capacitação e encorajamento. E você, inimigo silencioso, o que faz além de tapar os ouvidos para tentar não ouvir minha voz?

Prepare-se, pois, você terá que fugir da minha voz e de todo meu legado, pois todos os dias haverá uma nova pessoa que verá em mim a oportunidade, para criar uma nova cultura, uma nova sociedade.

Posso ir embora, desistir ou fraquejar, mas jamais minha voz se calará. Tape seus ouvidos, pois o nosso barulho vai aumentar cada dia mais. Quem sou eu? Apenas um pedacinho de um grande propósito…

2 comentários em “O castelo de vidro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *